Acusado de abuso, Weinstein diz que foi consumido por “busca pelo sucesso”

O produtor de cinema começará a ser julgado por abuso sexual nesta segunda-feira

Nova York – O produtor de cinema Harvey Weinstein, que começará a ser julgado por abuso sexual nesta segunda-feira, afirmou que os últimos dois anos de sua vida foram “extenuantes”, reconheceu que estava “consumido” pela “busca por sucesso” e desejou reconstruir sua carreira se for inocentado.

A emissora “CNN” publicou neste sábado respostas de Weinstein a uma série de perguntas enviadas por e-mail, um dia depois de investigar a principal advogada do produtor, Donna Rotunno, às vésperas de um julgamento que gera grande expectativa nos Estados Unidos.

“Os últimos dois anos têm sido extenuantes e me deram uma grande oportunidade para a autorreflexão. Fui consumido pelo meu trabalho, minha empresa, por minha busca por sucesso”, respondeu o produtor.

“Isso me fez descuidar da minha família, minhas relações e atacar as pessoas ao meu redor. Estou na reabilitação desde outubro de 2017, estive envolvido em um programa de 12 passos e meditação. Aprendi a me desprender da minha necessidade de controle”, completou.

Perguntado se sentia empatia pelas mulheres que o acusaram de abuso sexual, Weinstein preferiu não comentar por orientação de seus advogados, mas criticou a imprensa por “fazer suposições” que “confundiram o público”.

Veja também

A “CNN” também questionou Weinstein sobre planos futuros caso seja inocentado no julgamento. Apesar de o estúdio The Weinstein Company, do qual ele era sócio de um de seus irmãos, Robert, ter declarado falência, o produtor disse ter esperanças de reconstruir a carreira no cinema.

“Se puder voltar a fazer algo bom e construir lugares que ajudem os demais a se recuperar e reconfortar, pretendo fazê-lo”, afirmou o produtor, um dos mais poderosos de Hollywood até as denúncias.

Depois de se entregar às autoridades em maio de 2018 e ser libertado da prisão após pagar uma fiança milionária, Weinstein explicou que passa a maior parte de seu tempo lendo e conversando com os advogados para tentar provar sua inocência e limpar seu nome.

Na entrevista concedida à “CNN”, a advogada de Weinstein afirmou que o cliente seria o “primeiro a dizer que fez coisas ruins”, mas negou que ele seja um criminoso.

“Ele enganou a esposa, não foi honesto, teve relações com várias mulheres em diferentes momentos e diria que essas foram decisões ruins. (…) Perdeu tudo por essas decisões ruins. Ninguém tenta dizer que ele é um santo e que nunca fez nada de errado. Mas não acredito que Harvey seja um estuprador”, disse a advogada.

Caso seja considerado culpado, Weinstein pode ser condenado à prisão perpétua.