A receita de sucesso de Simone Biles em 4 passos

Só nesta Olimpíada, ela faturou 4 medalhas: 3 de ouro e 1 de bronze

Simone Biles conquistou o coração dos brasileiros — além de diversas medalhas da ginástica olímpica da Rio 2016.

“A máquina de quebrar recordes” faz jus ao apelido: Com apenas 19 anos, ela é campeã nacional pelo quarto ano consecutivo — sendo a primeira mulher norte-americana em 42 anos a conseguir isso.

Só nesta Olimpíada, ela faturou 4 medalhas: 3 de ouro (por equipes, individual geral e no salto) e 1 de bronze (na trave).

Além disso, Biles é a primeira mulher a ser tricampeã mundial! Em três anos ela ganhou 14 medalhas, das quais 10 foram de ouro em campeonatos mundiais.

Ela parece ter sido moldada para a ginástica, mas para chegar onde está, foi preciso muito treino, disciplina e paixão pelo que faz.

Diante de tamanha grandeza de 1,44 de altura, o que podemos aprender com Biles?

Foco e disciplina

A atleta começou a treinar aos 6 anos. Nessa idade, já mostrava uma habilidade inata para piruetas e desafios à gravidade.
A concentração nos treinos é algo importantíssimo, e Biles também dá um show em aproveitar cada minuto do seu treino para melhorar sua técnica — que já é praticamente perfeita.

Tempo de treino

(Reprodução/Instagram)


Biles treina 32 horas por semana, e seu único dia de folga é o domingo.

Trabalho em equipe

(Reprodução/Instagram)


 

Simone treina com as melhores ginastas do mundo. Se ela fosse uma pessoa egocêntrica, não conseguiria lidar com o brilhantismo das outras. Ou torcer por elas, mesmo quando uma compete com a outra — como foi o caso com Alexandra Raisman, que levou medalha de prata no individual geral na Rio 2016.

Saber trabalhar em equipe é essencial para uma ginasta, e Biles também faz isso com maestria.

Preparo Emocional

(Reprodução/Instagram)


Não adiantaria nada ter toda a habilidade e competência que Biles tem se ela não tivesse também treinado seu lado psicológico para ser forte e acreditar em si.

A concentração inabalável e a mente focada em dar o melhor de si, independentemente da pressão à sua volta, é uma marca de Biles.

Vai, menina! VOA! (Quase que literalmente)