500 Milhas de Kart reúne estrelas da F-1 e amadores na mesma competição

Prova disputada no último final de semana reuniu mais de 250 pilotos em 65 equipes que têm desde estrelas da F-1, Indy, Nascar e Stock Car até amadores

São Paulo — Imagine disputar uma partida de futebol com alguns dos melhores jogadores de campeonatos como Brasileirão, Champions League e até Copa do Mundo. Pois é com este espírito que a 500 Milhas de Kart é realizada anualmente no Kartódromo Granja Viana, prova que tem como maior vencedor Rubens Barrichello, vitorioso em 10 das 22 edições.

E o recordista em participações da F-1 não é a única estrela internacional que participou da corrida no último domingo. Nomes da Indy, Stock Car, Nascar e Formula E estiveram presentes nas 65 equipes que reuniram mais de 250 pilotos na prova de longa duração que é a principal do kartismo nacional, como Nelsinho Piquet, Thiago Camilo, Bia Figueiredo etc – em 1996, o primeiro vencedor foi o então desconhecido kartista Felipe Massa.

Como é disputada com karts de 18 cavalos de potência e que atingem 100 km/h, seus custos são bem mais acessíveis do que uma prova de endurance tradicional. Enquanto nas 24 Horas de Le Mans, por exemplo, o orçamento médio de um time é superior a dois milhões de euros, na sua modalidade de kart no Brasil é possível competir em equipes formadas por 10 pilotos pagando em média R$ 2.000 cada – o único problema é que, neste caso, você provavelmente só entrará na pista uma vez, já que os pilotos fazem revezamento e andam em média 1h a 1h30 em cada entrada na pista.

A reportagem de Exame/VIP também acelerou, assim como outros “amadores”, fazendo parte da equipe Karteiros Global GBG Press, formada por pilotos vindos do kart indoor, mas que também tem entre seus integrantes campeões brasileiros de modalidade, como Johnny Silva e Kleber Barcellos. O time chegou a liderar a competição, mas com problemas em uma das rodas acabou perdendo muito tempo no box e terminou na 31a colocação entre os 65 karts.

Melhor para André Nicastro, que tem nove títulos brasileiros de kart, sendo o maior recordista de conquistas, mas acumulava quatro vices nas 500 Milhas da Granja Viana. O time liderado por ele, AM Com Racing, superou os grandes nomes do automobilismo internacional e ficou com a vitória.

“Foi uma conquista incrível, eu realmente tinha batido na trave quatro vezes, mas finalmente veio a vitória. Quero agradecer a toda equipe AM Com Racing e aos pilotos que dividiram o kart 120 comigo”, diz Nicastro, que competiu junto com Enzo Prando, Alexandre Grott, Jorge Garcia, Marciano Cardoso de Oliveira, Pedro Cardoso, Rafael Prada, Guilherme Voltolini e Marcelo Furtado.

A segunda colocação ficou com o maior recordista de vitórias das 500 Milhas – o time liderado por Rubens Barrichello, com o kart 71. Com os pilotos Rafael Suzuki, Diego Nunes, João Cunha, Rafael Martins, Beto Cavaleiro, Felipe Giaffone, Kiko Porto, Nicolas Giaffone e Denis Navarro, além do próprio Barrichello, eles completaram a prova com 1 volta de desvantagem para o líder depois de 12 horas de prova.

Outro time formado por kartistas ficou na terceira colocação – a equipe Americanet Car Racing, que havia conquistado a vitória em 2016. Com os pilotos Rafael Reis, José Ricardo Oliveira, Peterson Nakamura, Caio Collet, Guilherme Sallas e Marco Vale, o time completou 645 voltas nas 500 Milhas com o kart 301.

Felipe Giaffone, promotor das 500 Milhas, destacou o sucesso da edição deste ano. “Tivemos 65 karts inscritos e quase 250 pilotos, um público que lotou o Kartódromo Granja Viana ao longo de todo domingo e com certeza foi uma das melhores edições da história desta prova, que começou como uma grande confraternização e hoje é a prova mais importante de kart de longa duração do Brasil”, diz Giaffone.