5 relógios com caveiras apresentados em 2017

Boa parte das peças tem como foco especialmente o mercado mexicano

São Paulo – O uso de caveiras em peças de roupas e acessórios é uma tendência que vem permeado o mundo da moda há alguns anos. De maneira mais lenta, os crânios também passaram a chegar no universo da relojoaria. É cada vez mais frequente a apresentação de edições especiais com o uso da caveira, que é uma referência à expressão latina “memento mori”, que significa “lembre-se que você é mortal”. As peças fazem uma alusão ao Carpe Diem, para aproveitar a vida de maneira intensa.

Boa parte destas peças tem como foco especialmente o mercado mexicano, país onde a alta relojoaria opera com força na América Latina. Em sua maioria, estes relógios são uma edição limitada ou mesmo peças únicas, que aumentam o valor de revenda e o poder de desejo do consumidor final.

Leia, abaixo, uma lista com cinco relógios que adotam tal filosofia e que foram apresentados ainda em 2017:

Angelus U10 Calavera

 (Angelus U10 Calavera/Divulgação)

O simbólico modelo U10, que marcou o relançamento da relojoaria Angelus em 2015, foi imaginado como uma peça de arte mecânica, que presta uma homenagem a designers influentes dos anos 1960 e 1970. Agora, a marca adiciona um toque de arte ao modelo, que já ostenta um grande turbilhão em um setor separado do relógio. A peça presta uma homenagem à tradição mexicana das caveiras, exibidas principalmente no “Dia de los Muertos”, muito cultuado e celebrado naquele país, que se volta para a cultura tradicional antiga do “memento mori”, expressão que lembra a fragilidade da vida e a imortalidade da alma. O movimento fornece a função de “dead-beat seconds”, que permite que o ponteiro de segundos se movimente uma vez a cada segundo e não de maneira contínua, como a maioria dos relógios mecânicos.

Hublot Big Bang Broderie Sugar Skull Fluo

 (Hublot Big Bang Broderie Sugar Skull Fluo/Divulgação)

A coleção da Hublot que incorpora bordados em seu mostrador e pulseira ganhou quatro novas edições para 2017. Hublot Big Bang Broderie Sugar Skull agora ganha um último nome: “Fluo”, que é uma referência à tendência de cores fluorescentes. Elaborado em parceria com a companhia suíça de bordados Bischoff, o relógio apresenta, em seu mostrador, um bordado de caveira embelezado por 12 safiras ou tsavoritas que fazem o papel de índices. A técnica é aplicada sobre organza de seda em uma superfície de carbono. O trabalho tem continuidade na pulseira, com uma temática de arabescos, enquanto o bisel conta com a inserção de pedras preciosas que acompanham a forte tonalidade do bordado: safira azul, amarela e rosa ou tsavorita.

HYT Skull Pocket

 (HYT Skull Pocket/Divulgação)

Skull Poket, da HYT, prova que os traços modernos da caveira no mostrador com a tecnologia do uso de líquidos na marcação de horas combinam perfeitamente com relógios de bolso. A exclusividade é tamanha que apenas 8 relógios serão produzidos com este modelo. A fonte de luz criada para o modelo Metropolis da marca é apresentado pela primeira vez em uma peça Skull. Este módulo de iluminação possui duas lâmpadas de LED às 6 horas e o gerador está aninhado entre 4 e 5 horas na peça. Ele é operado por um dínamo que converte energia mecânica em elétrica. O mecanismo dentro da caixa teve de ser inteiramente redesenhado para se adaptar ao novo relógio. Sua caixa passou dos 51 para os 59 mm de diâmetro. Os encaixes para a pulseira foram substituídos para uma cobertura para o mostrador. Ela conta com uma dobradiça na posição de 12 horas e é aberta por um sistema de travas às 6 horas. A parte externa desta tampa é gravada e pode ainda ser personalizada, incluindo ainda inserções de couro.

Speake-Marin Crazy Skulls

 (Speake-Marin Crazy Skulls/Divulgação)

A apresentação da relojoaria Speake-Marin foi uma das mais surpreendentes durante o Salão Internacional de Alta Relojoaria deste ano, que aconteceu em janeiro, em Genebra, na Suíça. Crazy Skulls combina um turbilhão de 60 segundos, um repetidor de minutos com carrilhão (que emite uma melodia), e um mostrador animado na temática “Memento Mori”. O relojoeiro, que equipou um relógio com uma caveira pela primeira vez há 10 anos, conta a história desta peça como “duas almas ligadas pela morte por um coração”. O coração em questão é formado pela junção de dois crânios de perfil (pretos em um modelo e cinzas em outro) posicionados no mostrador da peça que enquadram uma gema posicionada no centro do turbilhão, na posição de 6 horas. Quando um botão deslizante na lateral da caixa é ativado, os sinos do repetidor de minutos soam enquanto outro mecanismo separa as duas caveiras para revelar o turbilhão. Neste mesmo momento, os algarismos romanos às 12 horas começam a “cair”, representado o desespero de dois amantes enquanto seu mundo desmorona. Quando os três gongos da repetição de minutos terminam a melodia, os crânios se reúnem, o coração é novamente formado, o turbilhão é oculto e os algarismos voltam para a posição inicial.

Corum Bubble 47 Flying Tourbillon Skull

 (Corum Bubble 47 Flying Tourbillon Skull/)

A recente adição da Corum em sua linha Bubble faz a apresentação de um crânio em seu mostrador, seguindo a tendência do caveirismo que tem permeado a indústria da moda e também da relojoaria nos últimos anos. Bubble 47 Flying Tourbillon conta com uma robusta caixa de 47 mm de diâmetro elaborada em ouro rosa. O olhar da caveira no mostrador está fixo em seu usuário, enquanto o turbilhão é apresentado dentro da mandíbula. A apresentação de horas e minutos é realizada de maneira central, com ponteiros em formato de folha, com revestimento luminescente em Super-LumiNova. Um detalhe interessante apresentado na caveira do mostrador são seus dentes quebrados de maneira desigual, apresentando um visual assustador. Os dados são entregues pelo calibre CO 016 de corda automática, que fornece 72 horas de reserva de energia fornecida por um microrrotor posicionado no verso do movimento. Como as demais peças da linha Bubble, este relógio possui o cristal fortemente arredondado, o que proporciona uma ampliação dos itens do mostrador.