3 nomes para ficar por dentro das novas tendências da arte brasileira

Vindos do surfe, do grafite e da animação, os paulistas Vini, Rafa e Giovani se destacam antes mesmo de chegarem aos 30 anos

Artistas Na esquerda, Giovani Caramello; no canto superior direito está Rafa Sanches; no canto direito inferior está Vini Parisi

Na esquerda, Giovani Caramello; no canto superior direito está Rafa Sanches; no canto direito inferior está Vini Parisi (Instagram/Reprodução)

Com diferentes backgrounds, mas como um coisa em comum: trabalhos artísticos únicos.

Ainda jovens, os novos nomes da arte contemporânea reúnem ousadia, talento e, claro, uma expectativa alta ao redor.

Conheça um pouco mais.

 

Vini Parisi

Formado em design de produtos, o paulista de 27 anos começou a se expressar artisticamente em pranchas de surfe, sua paixão.

Em 2012, participou de exposições coletivas em universidades e, pouco depois, assinou coleções internacionais de surfwear.

Foi aí que decidiu se dedicar ao trabalho autoral.

Isso lhe abriu as portas da galeria em que atualmente expõe, a Luis Maluf Art Gallery, em São Paulo.

Vini usa materiais como madeira, cerâmica e azulejos, e seus desenhos exploram a feição feminina com sagacidade e sensualidade.

O processo criativo livre e a mescla de técnicas e texturas resultam num trabalho excêntrico e moderno.

No Instagram: @viniparisi

 

Rafa Sanches

View this post on Instagram

Sopa de letrinhas 🍜

A post shared by SANCHES 🇧🇷 (@sanch33s) on

Nascido em São Bernardo do Campo (SP), Rafa cresceu no mundo da pichação e do grafite.

Numa fase em que sua avó começou a “incentivá-lo” a arrumar um trabalho “de verdade”, Rafa ficou desencantado.

Mas amigos estimularam sua retomada da arte e logo ele passou a expor sua obra baseada em letras estilizadas.

Hoje, aos 26 anos, seu perfil no Instagram tem mais de 91 mil seguidores.

Ele também tem uma parceria com o DJ Vintage Culture e pintou três murais em Miami.

No Instagram: @orafasanches

 

Giovani Caramello

O paulista de Santo André se desenvolveu em desenho e pintura, mas optou por ser escultor após trabalhar como modelador em 3D num estúdio de animação.

Aos 27 anos, se inspira em artistas como Egon Schiele, Lucian Freud e Evan Penny.

Com esculturas hiper-realistas, Giovani busca materializar sensações e passar sua mensagem.

Ele expõe na OMA Galeria, em São Bernardo do Campo, e duas de suas peças decoram o lar de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank.

No Instagram: @giovanicaramello

 

Newsletter Conteúdo exclusivo para você
Aceito receber ocasionalmente ofertas especiais e de outros produtos e serviços do Grupo Abril.
Política de Privacidade