15 termos essenciais que todo amante de relógios deve saber

O WatchTime Brasil elaborou um glossário completo com os principais termos que usamos

Se você é daquele tipo de pessoa que adora um relógio, mas não tem a menor ideia sobre as partes que compõem uma peça como esta, viemos aqui para te ajudar. O mundo da relojoaria é bastante encantador, mas, devemos confessar, é também cheio de termos técnicos que podem não fazer muito sentido em uma primeira leitura. Para te ajudar, o WatchTime Brasil elaborou um glossário completo com os principais termos que usamos e também importantes da relojoaria, veja abaixo:

(WatchTime Brasil)

Pulseira – Como eu próprio nome diz, é a alça de metal, couro ou tecido que segura o seu relógio de pulso em seu pulso.

Bisel – Anel em torno do mostrador ou dial do relógio. Ele pode ser chamado de moldura, luneta ou catraca. Sua função essencial é a de segurar o cristal. Mas ele pode também ser giratório, para auxiliar na marcação de tempo ou indicar a hora exata em um segundo fuso-horário, ou mesmo com uma escala para auxiliar na medição de algum dado, como distância ou velocidade.

Caixa – Material que envolve a estrutura mecânica de um relógio.

Mostrador ou dial – É a parte frontal de um relógio, que entrega as indicações principais de horas, minutos e segundos e outras funções, como data, fases da lua, contadores, e outras complicações.

Encaixes – Parte do relógio que liga a caixa à pulseira. Podem ser chamados de ganchos ou mesmo asas.

Cristal – Vidro que cobre o mostrador. Para peças de alta relojoaria, ou mesmo mais caras, ele normalmente é feito de cristal de safira. Mas pode ser elaborado de acrílico, vidro mineral e outros materiais.

Coroa – Botão na lateral do relógio que serve para realizar o ajuste das indicações de tempo e também dar a corda, quando o relógio é mecânico.

Complicação – Indicação de um relógio além da apresentação de horas, minutos e segundos, como dia, dia da semana, mês, fases da lua, entre outras.

Movimento ou calibre – É o mecanismo interno do relógio, que permite a apresentação de todas as funções de um relógio.

Agora que você já conhece o básico de um relógio, veja, abaixo, seis outros termos que te ajudam a entender melhor este universo:

Movimento de quartzo – Trata-se do tradicional relógio de bateria. A energia dela é enviada para um cristal de quartzo, que regula a marcação das horas. Os modelos contam com uma precisão de até 10 segundos por mês. Estas peças são analógicas, digitais ou anadigi, uma mistura de ambas.

Corda automática – Relógio mecânico que conta com um sistema que dá a corda no movimento com o movimento natural do pulso do usuário, sem a necessidade de uma bateria.

Cronógrafo – Complicação mais comum dos relógios, que permite a marcação de um determinado tempo decorrido, popularmente conhecido como cronômetro. Na relojoaria tradicional, o termo cronômetro significa uma peça certificada a atender certos níveis de precisão.

Reserva de marcha – Tempo que um movimento mecânico pode funcionar sem precisar de uma nova corda. Também é chamado de reserva de energia.

Turbilhão – Dispositivo adicionado em relógios mecânicos para anular ou reduzir o efeito da gravidade e melhorar sua precisão.

Relógio de mergulho – Peça que foi testada e funciona a uma determinada profundidade sob a água.

(WatchTime Brasil)