Sotheby’s leiloará partitura mais cara do mundo

Sinfonia Nº 2 "Ressurreição" de Gustav Mahler, cujo valor estimado chega a 3,5 milhões de libras (US$ 4,2 milhões), será leiloada pela primeira vez

Berlim – A partitura original da Sinfonia Nº 2 “Ressurreição” de Gustav Mahler, cujo valor estimado chega a 3,5 milhões de libras (US$ 4,2 milhões), será leiloada pela primeira vez em sua história em 29 de novembro na Sotheby’s em Londres.

O especialista Simon Maguire, responsável na Sotheby’s da preparação e catalogação de vendas especializadas no âmbito da música, ressaltou nesta quarta-feira na cidade alemã de Hamburgo, onde está exposta atualmente a partitura para sua visualização prévia, que o manuscrito nunca antes tinha sido oferecido para venda no mercado.

Esta monumental obra “é mais notável por sua extraordinária procedência”, afirma a casa de leilões em sua página na internet, ao revelar que faz parte do legado do economista e empresário americano Gilbert Kaplan (1941-2016).

O empresário, cativado com a sinfonia quando a escutou pela primeira vez no Carnegie Hall de Nova York em 1965, “dedicou sua vida a cumprir com seu sonho de dirigir a peça com as maiores orquestras do mundo”, lembrou a Sotheby’s.

Em 1984, Kaplan comprou a partitura original da Fundação Mengelberg, responsável pelo legado do diretor de orquestra e amigo de Mahler Willem Mengelberg (1871-1951), que a recebeu em 1920 de mãos da viúva do compositor.

Kaplan, cuja obsessão o levou a estudar direção de orquestra dirigiu a sinfonia, estreada em 1895 em Berlim, mais de cem vezes ao longo de três décadas, em palcos como os Festivais de Salzburgo e no Musikverein de Viena e, entre outras, com a Orquestra Sinfônica da Rádio da Baviera.

“Tinha 25 anos quando escutei a Sinfonia Nº 2 de Mahler pela primeira vez. Quando abandonei a sala depois do concerto, era outra pessoa (…) Quando a escutei pela primeira vez me senti como se me tivesse atravessado um raio”, declarou Kaplan, falecido em janeiro passado, em entrevista em 2006 ao “BR-Klassik”, o canal clássico na Alemanha.

O manuscrito, de 232 paginas, contém também modificações, riscos e comentários, parte deles em tinta azul, do próprio Mahler e ainda conserva sua encadernação original, destacou a Sotheby’s.

Trata-se da partitura com o valor estimado mais elevado para um leilão de música.

Há quase 30 anos, as partituras de algumas sinfonias de Mozart alcançaram o preço mais elevado até o momento, 2,93 milhões de euros (US$ 3,58 milhões).