Yellen pede cautela diante dos riscos globais aos EUA

A chair do Federal Reserve disse que o banco central norte-americano deve proceder "cautelosamente" ao elevar a taxa juros

Nova York – A chair do Federal Reserve, Janet Yellen, disse nesta terça-feira que o banco central norte-americano deve proceder “cautelosamente” ao elevar a taxa juros, porque a inflação ainda não se mostrou duradoura diante de um cenário de iminentes riscos globais à economia dos Estados Unidos.

Em suas primeiras declarações desde que o Fed decidiu deixar os juros inalterados há duas semanas, a chair do Fed mais uma vez mostrou-se cautelosa sobre as ameaças à maior economia do mundo, incluindo os preços baixos do petróleo e as preocupações com a economia da China.

“Os acontecimentos no exterior sugerem que o cumprimento de nossas metas de emprego e inflação provavelmente vão exigir uma trajetória um pouco menor para a taxa de juros em relação ao que era esperado em dezembro”, quando o Fed elevou os juros pela primeira vez em uma década, disse Yellen no Economic Club em Nova York.

“Dados os riscos para a perspectiva, considero apropriado que o Comitê proceda cautelosamente no ajuste da política”, disse Yellen, referindo-se ao Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), que define a política monetária.

Na reunião de março, o Fed acenou para uma desaceleração no exterior e turbulências no mercado no início do ano ao justificar a pausa no aperto da política monetária. Naquele momento as autoridades do Fed também reduziram as expectativas econômicas e previram apenas mais duas altas dos juros este ano, contra previsão de quatro elevações em dezembro.

Nesta terça-feira, Yellen afirmou que ainda espera que os obstáculos do crescimento fraco no exterior, dos preços baixos do petróleo e das incertezas com a China diminuam e permitam que a recuperação continue.

“Essa expectativa de redução dos obstáculos”, disse ela, é um motivo importante para as autoridades esperarem que “aumentos graduais” nos juros sejam apropriados. “Os contágios para a economia dos Estados Unidos dos acontecimentos dos mercados globais desde o começo do ano provavelmente serão limitados”. Yellen disse que o Fed queria “adiantar-se” a esse risco, apesar de a economia dos EUA provar-se “bastante resiliente” diante de fatores estrangeiros significativos.

As medidas de inflação nos EUA têm mostrado alguma força recentemente, com a medida anual preferida do Fed permanecendo em 1,7 por cento em fevereiro, embora ainda abaixo de sua meta de 2 por cento. Entretanto, Yellen permanece cautelosa. “É cedo demais para dizer se esse recente ritmo mais rápido se provará duradouro”, disse ela, repetindo suas preocupações de 16 de março.