Votação da reforma deve durar 6 semanas no Senado, diz líder do governo

A expectativa é que o texto da reforma da Previdência seja analisado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) em quatro semanas

Brasília — O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), afirmou nesta quinta-feira que a votação da reforma da Previdência deve levar cerca de seis semanas para ser concluída na Casa.

Aprovada na véspera em segundo turno pela Câmara, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) será lida em plenário ainda nesta quinta-feira pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), para iniciar formalmente sua tramitação na Casa.

“Estamos trabalhando sob a coordenação do presidente Davi Alcolumbre para que essa tramitação seja a mais rápida possível aqui no Senado Federal”, disse o líder do governo em nota divulgada por sua assessoria.

“A nossa expectativa, em conversa que tivemos hoje pela manhã com o senador Tasso Jereissati (PSDB-PE ), que será o relator da reforma da Previdência, é que o relatório deverá ser votado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) em quatro semanas.E depois teremos duas semanas para deliberar em primeiro turno e segundo turno no plenário”, avaliou Bezerra Coelho.

Alcolumbre anunciou em seu perfil do Twitter que o texto da PEC chegará formalmente ao Senado à 13h30 — segundo a assessoria da Presidência do Senado, a matéria será levada pessoalmente pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) — e que procederá a leitura em plenário às 14h.

 

“Às 14h farei a leitura da PEC em plenário e imediatamente encaminharei à Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), para darmos início a sua tramitação na Casa”, afirmou, no tuíte.