Volume de veículos equivalentes pagantes comparável cai 6,9%

Em comunicado enviado à CVM, a empresa detalha que todas as concessionárias registraram queda nos volumes de veículos equivalentes

São Paulo – O volume de veículos equivalentes pagantes comparável (exclui o tráfego da Triunfo Concebra) nas concessionárias da Triunfo Participações recuou 6,9% nos primeiros oito meses do ano ante igual período de 2014 e atingiu 69 milhões, informou nesta quinta-feira, 17, a empresa.

Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a empresa detalha que todas as concessionárias registraram queda nos volumes de veículos equivalentes (Concer -12,5%, Triunfo Concepa -2,7%, Triunfo Econorte -4,5% e Triunfo Transbrasiliana -7,8%).

Segundo a empresa, o recuo deve-se, principalmente, ao arrefecimento econômico e pela Lei dos Caminhoneiros (Lei 13.103/2015), que entrou em vigor em 17 de abril de 2015, com a isenção da cobrança de pedágio sobre os eixos suspensos de caminhões que circulam vazios.

“O impacto da queda nos volumes das concessionárias é compensado na receita através de reajustes tarifários que promovem o reequilíbrio dos contratos”, ressalta.

A Triunfo destaca ainda que o tráfego acumulado da Triunfo Concebra considera o volume de veículos equivalentes pagantes a partir do início da cobrança de pedágio no dia 27 de junho de 2015. Incluindo o volume de tráfego da Triunfo Concebra, o total de veículos equivalentes pagantes atingiu 84,7 milhões (+14,3%).

A companhia explica ainda que a queda de tráfego na Concer reflete a mudança da praça de pedágio do km 104 para o km 102, e era esperada.

“Parte do efeito dessa perda já foi compensada através dos reajustes aprovados em agosto de 2014 e em agosto de 2015, que foram de 12,5% e 24,4%, respectivamente”, afirma.

Segundo a empresa, a compensação pelo impacto da perda de tráfego a partir de agosto de 2015 será efetuada na próxima revisão tarifária.

A empresa ressalta ainda que em agosto alterou a divulgação do volume de veículos equivalentes das rodovias de “passantes” para “pagantes”, no qual considera apenas os veículos em que ocorreu a cobrança de pedágio nas concessionárias.

A empresa também ajustou a base histórica e, portanto, as bases comparativas.

Segmento Portuário

No acumulado de 2015, o volume da movimentação de contêineres apresentou queda de 6,8% em relação ao mesmo período de 2014, atingindo 428.424 TEUs, redução em relação à queda apresentada no acumulado dos sete meses do ano, de 10,9% em função do bom desempenho no mês de agosto de 2015.

Segundo a Triunfo, a movimentação do mês de agosto apresentou crescimento de 19% frente ao mesmo período do ano anterior.

“Esse foi o melhor desempenho mensal registrado na história da Portonave e ocorreu, principalmente, em função do início da operação de cinco novas linhas de longo curso, totalizando atualmente doze linhas em operação no terminal”, informa.

Vale destacar que a área de expansão da Portonave, que dobra a capacidade estática do pátio de 15 mil TEUs para 30 mil TEUs, foi alfandegada conforme publicação no Diário Oficial de 31 de agosto de 2015.

Segmento Aeroportuário

No acumulado de 2015, passaram pelo aeroporto de Viracopos 85,5 mil aeronaves, que movimentaram 7,0 milhões de passageiros e 122,9 mil toneladas de carga.

Para a empresa, o bom desempenho de crescimento do número de passageiros deve-se a melhorias na infraestrutura, assim como maior número de voos internacionais.

A companhia destaca ainda que a queda no volume de carga é compensada no desempenho financeiro de Viracopos através de ações de foco em carga de alto valor agregado, melhoria na infraestrutura (ampliação das câmaras frigoríficas), redução do tempo médio de desembaraço de cargas, entre outras medidas.

Segmento de Geração de Energia

Em agosto de 2015, a garantia física vendida pela Triunfo Rio Verde à Votener totalizou 50.443 MWh e a garantia física vendida da Triunfo Rio Canoas totalizou 42.444 MWh, sendo 40.956 MWh (70%) ambiente de contratação do mercado regulado e 1.488 MWh (30%) para o mercado livre.