Volume de títulos protestados cresce 67,3% em novembro

Já no confronto anual as dívidas protestadas das famílias aumentaram 68,6%, enquanto no caso das empresas a alta foi de 38,9%

São Paulo – O volume de títulos protestados cresceu 67,3% em novembro ante outubro e avançou 52,4% na comparação com novembro do ano passado, segundo pesquisa divulgada pela Boa Vista SCPC.

No acumulado dos 11 primeiros meses do ano, a alta em relação a igual intervalo de 2014 é de 25,5%.

Na comparação mensal, os títulos protestados de pessoas físicas subiram 77,7%, enquanto nas pessoas jurídicas houve crescimento de 57,8%.

Já no confronto anual as dívidas protestadas das famílias aumentaram 68,6%, enquanto no caso das empresas a alta foi de 38,9%.

O valor médio dos títulos protestados para o mês de novembro de 2015 foi de R$ 3.136, sendo R$ 2.254 para pessoas físicas e R$ 4.039 para as pessoas jurídicas.

O valor mais alto foi observado no Centro-Oeste (R$ 6.972) e o mais baixo no Sul (R$ 2.710).

Na divisão por regiões, o maior crescimento no volume de títulos protestados em novembro ante outubro foi registrado no Nordeste (100,7%), seguido do Centro-Oeste (83,9%), Sul (58,6%), Norte (46,5%) e Sudeste (45,2%).

Na comparação anual, a expansão mais forte foi no Centro-Oeste (71,8%), sendo acompanhado do Nordeste (46,6%), Sul (40,3%), Sudeste (31,5%) e Norte (27,5%).

O indicador de títulos protestados mostra a evolução da quantidade de registros de débitos decorrentes de protestos de títulos, informados por cartórios de protestos no referido mês.