Vietnã sacrifica 2,5 milhões de suínos para conter surto de peste africana

Carne suína responde por três quartos do consumo total de carne no Vietnã, um país de 95 milhões de pessoas

Hanói – O Vietnã sacrificou mais de 2,5 milhões de suínos para conter a disseminação de um surto de peste suína africana que ameaça infectar todas províncias do país, disse um representante do Ministério da Agricultura do país nesta terça-feira.

O vírus, que é fatal para suínos, foi detectado pela primeira vez no Vietnã em fevereiro, e espalhou-se desde então por 58 das 63 províncias do país, segundo o chefe de epidemiologia do Departamento de Saúde Animal do Vietnã, Nguyen Van Long.

Um outro representante do departamento disse que é “uma questão de tempo” até que o vírus chegue a todas as províncias. O funcionário falou sob a condição de anonimato, porque não está autorizado a falar com a imprensa.

Em março, a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) aconselhou o Vietnã a declarar o surto de peste suína como uma emergência nacional.

“Nós não vamos declarar o surto como emergência nacional, uma vez que o vírus não causa danos a humanos e o surto não representa uma ameaça à segurança nacional”, disse Long à Reuters por telefone.

A carne suína responde por três quartos do consumo total de carne no Vietnã, um país de 95 milhões de pessoas onde a maior parte do rebanho de 30 milhões de suínos criados em fazendas é consumida internamente.

O Vietnã disse no mês passado que iria mobilizar seu exército e forças policiais para ajudar a combater o curso, pedindo para que as pessoas não deixem de consumir carne suína.

A indústria de carne suína do país é avaliada em cerca de 4,03 bilhões de dólares e corresponde a cerca de 10% do setor agrícola local.