Vendas de veículos até o dia 18 caíram 24,7% ante 2014

Vendas de veículos em fevereiro somaram 108 mil unidades até esta quarta-feira, o que significa queda de 24,7% na comparação com o mesmo período do ano passado

São Paulo – As vendas de veículos em fevereiro somaram 108 mil unidades até esta quarta-feira, 18, o que significa queda de 24,7% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Os números foram apurados pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, com fontes do setor automotivo, com base nos emplacamentos do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam).

Em relação ao mesmo total de dias úteis de janeiro, o recuo foi de 12,4%.

Os setores com pior desempenho nos licenciamentos neste período são o de ônibus e o de caminhões. Em fevereiro até essa quarta-feira, foram vendidos 882 ônibus, queda de 50,3% ante igual período do ano passado e de 13,7% em relação a janeiro.

No mesmo intervalo de tempo, foram vendidos 3,1 mil caminhões, recuo de 46,4% na comparação com fevereiro do ano passado e de 14,3% em relação a janeiro.

O segmento de comerciais leves, por sua vez, registrou quedas de 25,2% nos emplacamentos em fevereiro até ontem ante o mesmo período de 2014 e de 9,3% frente aos onze primeiros dias úteis de janeiro.

Até essa quarta-feira, foram licenciados 27,4 mil unidades neste mês. No mesmo período, foram vendidos 76,4 mil automóveis, recuo de 22,7% ante fevereiro do ano passado e de 13,4% em relação a janeiro.

Em relatório de análise enviado a clientes, a Tendências Consultoria Integrada destaca que, se a média diária de vendas registrada neste mês até o momento (de 9,8 mil veículos por dia útil) se mantiver, o ritmo de emplacamentos fechará fevereiro como o mais fraco desde o início de 2009.

Naquele ano, auge da crise internacional, a média de emplacamentos foi de cerca de 9 mil unidades por dia útil.

Analistas da consultoria ponderam também que, como o padrão histórico do mês indica que a segunda quinzena pode ser ainda mais fraca e como não há nenhuma perspectiva de melhora na demanda em curto prazo, o primeiro trimestre de 2015 deverá ser mais fraco do que eles preveem.

No caso de veículos leves, a projeção atual deles é de quedas de 3,2% ante o trimestre anterior e de 10,4% na comparação anual.

A Tendências ressalta ainda que a recuperação marginal do setor esperada para o segundo semestre poderá ser comprometida pela deterioração do cenário para a economia brasileira.

“Especialmente quanto à evolução da massa de renda das famílias e aos impactos da operação Lava Jato sobre emprego, confiança e crédito – canais fundamentais para que as vendas do setor automotivo estancassem a piora dos últimos trimestres”, destaca.

Assim como as vendas, a produção de veículos também deverá ter desempenho ruim em fevereiro.

Além dos motivos que fazem com que o setor passe por uma das piores crises, a produção será afetada pelas paradas estratégicas que muitas montadoras no Brasil estão fazendo na semana do carnaval, para adequar a fabricação à demanda.