Vendas de PCs caíram 26% em 2014, aponta a IDC Brasil

Em 2014, foram vendidos 10,3 milhões de computadores,

São Paulo – Em 2014, foram vendidos 10,3 milhões de computadores, o que representa uma queda de 26% na comparação com o ano anterior. Desse total, 4 milhões são desktops (recuo de 31%, na mesma base comparativa) e 6,4 milhões são notebooks (queda de 22%).

Com relação ao perfil dos compradores, 29% foram comercializados para o mercado corporativo e 71%, para o consumidor final.

Os dados fazem parte do estudo IDC Brazil PCs Tracker Q4, realizado pela IDC Brasil, empresa que presta serviços de consultoria nas indústrias de Tecnologia da Informação e Telecomunicações.

Os resultados de 2014 foram afetados negativamente pelo Carnaval fora de época, Copa do Mundo, eleições e alta do dólar, diz a IDC Brasil.

“Tradicionalmente, março é um mês muito positivo para o mercado de PCs, porém, o Carnaval adiado fez com que o primeiro trimestre fosse muito negativo em vendas. Logo em seguida houve a Copa do Mundo e os varejistas focaram em outras categorias de produtos. As incertezas em relação às eleições e a volatilidade da moeda americana também contribuíram para o mau desempenho em 2014”, afirma Pedro Hagge, analista de pesquisas da IDC Brasil.

A projeção da IDC Brasil para 2015 é de queda de 3% do mercado de PCs no Brasil. “A alta do dólar vai dificultar a recuperação. Isso já se pode notar nas lojas, onde os produtos estão de 15% a 20% mais caros do que custavam seis meses atrás”, afirma Hagge.

Ainda para o analista da IDC Brasil, o consumidor brasileiro é muito sensível a preços e, esse fator, aliado à instabilidade econômica e à adoção de outros dispositivos, fará com que o mercado de PCs no Brasil termine este ano em baixa.

4º trimestre

Entre outubro e dezembro do ano passado, foram vendidos quase 2,7 milhões de PCs, com queda de 25% na comparação com igual período de 2013 e alta de 3% ante o terceiro trimestre de 2014.

Foram comercializados 966 mil desktops e 1,7 milhão de notebooks. Na comparação com o quarto trimestre de 2013, houve queda de 29% em desktops e 21% em notebooks.

“Os volumes do quarto trimestre têm sido cada vez mais afetados pela Black Friday. Os varejistas estão comprando e estocando os produtos já em setembro e a tendência é não termos mais um quarto trimestre forte como em anos anteriores”, afirma Hagge.

Além disso, o ritmo fraco da economia, a escassez de crédito, inflação e a alta do dólar, que acaba gerando repasse de preços ao consumidor, também foram contribuíram para o desempenho mais fraco no período.

Em relação aos PCs conversíveis, o analista da IDC Brasil afirma que apesar de alguns bons lançamentos no segundo semestre de 2014 e do fato de as vendas terem aumentado em 20% na comparação com o terceiro trimestre, a categoria “ainda não pegou” no Brasil.

“Foram cerca de 42 mil notebooks conversíveis vendidos entre outubro, novembro e setembro”, completa.