Vendas a prazo sobem 3,2% em agosto, aponta ACSP

As vendas a prazo foram favorecidas pelos incentivos fiscais, como a redução do IPI para a linha branca e automóveis, e pelo crescimento do crédito, dizem entidades

São Paulo – O Indicador de Movimento do Comércio (IMC), que acompanha as vendas a prazo, teve alta de 3,2% em agosto em comparação com igual mês de 2011, com o mesmo número de dias úteis. Na mesma base de comparação, o Indicador de Consultas de Cheque (ICH), que acompanha as vendas à vista, registrou queda de 0,3%, segundo a Associação Comercial de São Paulo (ACSP), baseada em uma amostra de dados de clientes da empresa Boa Vista Serviços, que administra o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC).

“O ritmo de vendas moderado da capital paulista decorre em parte por São Paulo ser um polo comercial já maduro, ao contrário de cidades médias e outras regiões, que têm maiores taxas de crescimento por serem emergentes”, disse o presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Rogério Amato.

Para a Associação Comercial, as vendas a prazo foram favorecidas pelos incentivos fiscais, como a redução do IPI para a linha branca e automóveis, e pelo crescimento do crédito. Já as vendas à vista refletem o impacto do clima quente que não favoreceu a venda de roupas de inverno.

De acordo com a Associação Comercial, o Indicador de Registro de Inadimplentes (IRI), que acompanha registros recebidos/carnês em atraso, apresentou alta de 2,6% em agosto de 2012, na comparação com igual mês do ano passado. Já o Indicador de Recuperação de Crédito (IRC), que segue registros cancelados/renegociações de crédito, teve alta de 2,8% em igual período. “Os dados também sugerem que a inadimplência se estabilizou com ligeira propensão à baixa”, disse Amato.