Vem aí a “Hayek”, a nova moeda virtual com lastro em ouro

Empresa de metais americana vai lançar nova moeda virtual com garantia em ouro; para especialista em bitcoin, o que parece vantagem é na verdade fraqueza

São Paulo – Vem aí uma nova moeda virtual: a “Hayek”.

Ela será lançada no dia 25 de maio pela Anthem Vault, uma empresa de metais e tecnologia baseada em Las Vegas, nos Estados Unidos.

A moeda tem um pé no futuro e outro no passado: será lastreada em ouro, como era o dólar até 1971. O nome é uma homenagem ao economista austríaco Friedrich Hayek, vencedor do Nobel de Economia em 1974 e um dos papas do liberalismo.

Não há limite pré-definido para a emissão e cada HayekCoin valerá o equivalente a um grama de ouro. Para Fernando Ulrich, autor do livro “Bitcoin – A moeda na Era Digital”, o que parece vantagem é na verdade uma debilidade:

“O lastro em uma commodity tem como principal função manter a oferta do meio-circulante vinculada à escassez natural do ouro. No caso do bitcoin, o que garante isso são as próprias regras do sistema aliadas à criptografia moderna. É impossível falsificar um bitcoin; dessa forma, o sistema garante uma escassez autêntica sem precisar de lastro algum.”

Blanchard diz ao Business Insider que a moeda pode servir como sistema de pagamento alternativo em países em desenvolvimento com moedas voláteis.

Na semana passada, o The New York Times publicou uma grande reportagem sobre a adoção do bitcoin diante da desorganização cambial na Argentina.

O bitcoin tem até caixa eletrônico em São Paulo (e precisa ser inclusive declarada no imposto de renda), mas sofreu com uma queda brutal de valor em 2014, maior até que a de moedas de emergentes como o rublo.

A insegurança regulatória é um dos fatores que estão pesando contra, com mudanças frequentes de regras em diferentes países do mundo e casos muito divulgados como a quebra da Mt Gox no Japão. Para Ulrich, a HayekCoin cria um risco extra neste ambiente:

“Ela está reintroduzindo no sistema monetário algo que o Bitcoin já havia eliminado: o risco da contraparte. Se a HayekCoin vale exatamente 1 grama de ouro, alguém está garantindo que todas as HayekCoins emitidas terão lastro no metal. Que entidade fará isso? Quem garante a solvência dessa instituição?”.

Robert Shiller, vencedor do Nobel, já sugeriu que as moedas virtuais podem ser úteis, mas só como unidade de medida cambial. Economistas como Willem Buiter, do Citi, vão mais longe e dizem que o fim do dinheiro vivo poderia resolver a crise econômica.