Varejo tem alta de 5,5% em dezembro de 2011, em relação a 2010

Mercado de bens de consumo duráveis se destaca e mantém previsão de crescimento para janeiro e fevereiro de 2012, segundo o Índice Antecedente de Vendas

Rio de Janeiro – O mercado varejista teve alta de 5,5% em dezembro de 2011, em relação ao mesmo período do ano passado. É o que apontam os dados do Índice Antecedente de Vendas (IAV) em pesquisa desenvolvida junto aos associados do Instituto de Desenvolvimento do Varejo (IDV).

A expectativa é que o volume de vendas em janeiro cresça 4,8% sobre o mesmo mês deste ano. Para fevereiro de 2012, a expansão esperada é de 4,2% em comparação com 2011, mesmo com a desaceleração da atividade econômica.

Ao contrário dos resultados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), o setor de bens não-duráveis projeta uma elevação mais otimista em relação à verificação anterior, que chegou a apontar retração nas vendas. O segmento é o que tem maior peso nas medições do IBGE e contribui com cerca de 40% do índice do PMC. A previsão é de crescimento de 4,2% em dezembro de 2011, 3% em janeiro e 1,8% em fevereiro de 2012.

O setor de bens semiduráveis, que inclui vestuário, calçados, livrarias e artigos esportivos, também reverteu a perspectiva anterior e sinaliza uma retomada, com expectativa de aumento nas vendas de 4% em dezembro, 4,2% em janeiro e 4,8% em fevereiro.

Já o varejo de bens duráveis, que comporta móveis, eletrodomésticos e material de construção, se destacou nos levantamentos com previsões positivas e mantém taxas de crescimento de 9,4% em dezembro, 9,1% em janeiro e 8,9% em fevereiro.