Trump cometeu “equívoco brutal” ao comentar câmbio, diz Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o discurso de Trump sobre o câmbio é reflexo da campanha pela reeleição

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cometeu um “equívoco brutal” ao acusar o Brasil de desvalorização artificialmente do real, conforme entrevista a “O Antagonista”, publicada nesta quarta-feira.

De acordo com o texto, Guedes disse que o discurso de Trump é reflexo da campanha pela reeleição e espera resolver a situação “numa conversa tranquila”.

O ministro repetiu que o brasileiro terá de se acostumar com um “câmbio um pouco mais alto” e afirmou ainda que a retomada econômica “não é voo de galinha”.

“O consumo subiu 0,8%, consumo privado, e investimentos subiram 2%, então o motor da retomada está sendo aumento do investimento privado”, disse ele, referindo-se aos números do PIB divulgados na véspera.

“O interessante é que está bastante distribuído. Construção civil, por exemplo, é sempre onde a retomada começa primeiro. Grande empregador de mão de obra. Você vê que, a cada trimestre, desemprego cai ponto 2, ponto 3, dá mais de um milhão ao ano”, completou.

“Nós vamos ter juros mais baixos por muitos anos e um câmbio um pouco acima do nível que estávamos acostumados”, afirmou Guedes, repetindo promessa de “choque de energia barata”.