Tombini rebate alegação de que BC está “domesticado”

Alexandre Tombini afirma “total autonomia” do BC em relação a outras instâncias do governo na definição da política monetária do país

São Paulo – O Banco Central (BC) divulgou em seu site um comunicado assinado pelo presidente da instituição, Alexandre Tombini, afirmando a “total autonomia” do órgão em relação a outras instâncias do governo na definição da política monetária do país.

O comunicado é uma resposta ao editorial intitulado “O BC domesticado”, publicado nesta quarta-feira pelo jornal O Estado de S.Paulo.

O editorial afirma que “já não pode haver dúvida sobre a influência da presidente Dilma Rousseff na política oficial de juros” e que a subordinação do BC às diretrizes do governo “poderá custar caro ao Brasil”.

“O Banco Central tem assegurada total autonomia para tomar decisões de política monetária, sem quaisquer interferências de outros órgãos do governo ou de agentes econômicos”, diz a nota.

Por meio do comunicado, Tombini destaca ainda que as decisões tomadas pela diretoria do BC “seguem análises e  critérios estritamente técnicos”.

Tombini destaca ainda que a liberdade de expressão permite que qualquer cidadão tenha “posições pessoais a respeito do que considerar apropriado, inclusive política monetária e juros”.

O presidente do BC destacou ainda que a presidente Dilma já declarou publicamente que quem fala sobre juros no seu governo “é o Banco Central, Alexandre Tombini” (veja a nota na íntegra).