Tesouro poderá aportar até R$ 30 bilhões no BNDES

"Foi um pedido do Ministério da Fazenda chancelado pela Casa Civil", afirmou deputado Fernando Francischini em Comissão Mista do Congresso que analisa a MP 633

Brasília – A pedido do governo, o relator da Medida Provisória 633, deputado Fernando Francischini (SDD-PR), incluiu no seu relatório uma autorização para que a União, por meio do Tesouro Nacional, possa fazer um aporte no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de até R$ 30 bilhões.

“Foi um pedido do Ministério da Fazenda chancelado pela Casa Civil”, afirmou ao apresentar o seu relatório na Comissão Mista do Congresso que analisa a MP 633.

Segundo ele, o governo afirmou que a medida ajuda o país num momento difícil da economia brasileira.

Nesta segunda-feira, 12, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, afirmou que seriam necessários novos aportes do Tesouro Nacional para completar o funding do banco.

Segundo ele, o aporte ocorreria ainda esse mês. Para que o Tesouro Nacional possa fazer a operação precisa de autorização em lei.

Por isso, a inclusão na medida provisória precisa ser votada até o início de junho pelo Congresso.

O relator informou que o seu relatório amplia para R$ 402 bilhões o montante de crédito concedido pelo BNDES com subvenção econômica.

A MP também define que as operações de crédito com subvenção só podem ocorrer para financiar projetos realizados em território nacional.