Tesouro dos EUA anuncia aumento de leilões para financiar déficit fiscal

De agosto a outubro, o Tesouro aumentará o tamanho de seus leilões mensais para títulos de dois anos, três anos e cinco anos em US$ 1 bilhão

Washington – O Departamento do Tesouro dos EUA anunciou nesta quarta-feira (1) que aumentará a emissão de dívida do governo no formato de leilões, totalizando US$ 30 bilhões nos próximos três meses, além de apresentar nova nota de dois meses e considerar um leilão adicional de títulos protegidos contra a inflação (Tips), em um esforço para ajudar a financiar os déficits governamentais que se aproximam em US$ 1 trilhão.

De agosto a outubro, o Tesouro aumentará o tamanho de seus leilões mensais para títulos de dois anos, três anos e cinco anos em US$ 1 bilhão, dando continuidade a uma estratégia de aumentar gradualmente o tamanho dos leilões nas faixas intermediárias de dívida que o Tesouro emite.

Além disso, o Tesouro fará aumentos menores para títulos de sete anos e de 10 anos, além do bônus de 30 anos, no valor de US$ 1 bilhão no próximo trimestre.

A partir de outubro, haverá leilão para uma nova nota do Tesouro de dois meses e o departamento também está considerando a inclusão de um novo leilão de cinco anos de Tips.

As ações resultarão em um aumento de US$ 30 bilhões na emissão de dívida de agosto a outubro, ante aumento de US$ 27 bilhões em relação aos três meses anteriores. Os aumentos graduais estão sendo feitos em preparação para déficits projetados em cerca de US$ 1 trilhão por ano, de 2019 a 2022.