Temer: governo resgatou confiança que se traduz em investimento

Em evento do jornal Financial Times em Nova York, o presidente destacou alguns indicadores macroeconômicos para falar da recuperação da atividade

Nova York – O presidente Michel Temer disse nesta quarta-feira, 20, em evento do jornal Financial Times em Nova York que seu governo resgatou a confiança dos agentes, o que deve se traduzir em melhora dos investimentos e do consumo.

“O Brasil tem momento de mudanças, com enormes oportunidades”, disse o peemedebista aos investidores dos Estados Unidos, ressaltando que “a recessão ficou para trás”.

Temer destacou alguns indicadores macroeconômicos para falar da recuperação da atividade.

Ele ressaltou que a inflação está abaixo de 2,5% e os juros, que atingiram mais de 14% ao ano no passado, agora devem chegar a 7,5% e 7% até o final do ano na previsão dos analistas. “É previsão de analistas, não é minha.”

O presidente pediu que os investidores norte-americanos participem dos programas de infraestrutura no Brasil.

“O Estado não pode fazer tudo. Por isso, promovemos programa de investimentos privados em infraestrutura”, disse ele, mencionando que o País tem instituições sólidas. “Investir no Brasil é ganhar”, afirmou Temer. “O Brasil é espaço de estabilidade.”

“Quando assumimos o governo, a maior crise da história tinha como origem a questão fiscal”, disse Temer.

“Estabelecemos diálogo com o Congresso Nacional, governamos junto com o Legislativo”, afirmou o peemedebista, mencionando que conseguiu aprovar o teto dos gastos públicos e outras medidas. “Com diálogo, estamos avançando na reforma da Previdência.”

“A reforma da Previdência trata de salvar as aposentadorias de hoje e de amanhã”, afirmou o presidente. “No Brasil, há diferença de privilégios entre funcionários da área pública e do setor privado. A reforma da Previdência visa regras iguais para todos”, declarou.

Temer observou ainda que o governo conseguiu modernizar a legislação trabalhista, que datava de 1943, ao aprovar a reforma no Congresso. “Estamos fazendo a desburocratização de atividades do setor público.”

Temer ressaltou ainda que o Brasil está buscando simplificação da estrutura de impostos e a que reforma tributária “é termo de certa forma gasto no Brasil”.

“A simplificação tributária está no quadro de desburocratização do País”, disse ele.