Tarifas cobradas por Companhias Docas e portos têm reajuste

Para a Companhia Docas do Pará, por exemplo, as tarifas as serem cobradas serão de R$ 36,96 por contêiner cheio e R$ 6,29 por contêiner vazio

Brasília – A Secretaria Especial de Portos (SEP) aprovou aumento nas tarifas portuárias cobradas por Companhias Docas, administrações de portos e também pelos portos de Recife e Suape (PE), Rio de Janeiro (RJ), São Sebastião (SP) e Porto Alegre (RS). As resoluções com os novos valores estão publicadas no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 08.

Para a Companhia Docas do Pará, que contempla os portos de Belém, Outeiro, Vila do Conde, Santarém, Itaituba, Óbidos, Altamira, São Francisco e Marabá, por exemplo, as tarifas as serem cobradas do armador ou requisitante pela utilização da infraestrutura aquaviária serão de R$ 36,96 por contêiner cheio e R$ 6,29 por contêiner vazio.

Para outras 18 autoridades portuárias, a SEP fixou reajuste linear máximo nas tarifas. No caso da Superintendência do Porto do Rio Grande, esse porcentual é de 29%.

Para a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), 31,70%; Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba), 20,70%; e Superintendência do Porto de Itajaí, 21,10%.

Os reajustes das tarifas dos demais portos foram definidas em resoluções específicas para cada terminal.