Sessão da CCJ para discutir reforma começa com obstrução da oposição

A reunião iniciou com a leitura da ata da sessão da véspera, que aprovou a admissibilidade da PEC do Orçamento Impositivo

Brasília — A sessão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara para discutir a reforma da Previdência começou na manhã desta terça-feira (16), com obstrução da oposição, apesar da tentativa na segunda-feira (15), de costurar um acordo para que os debates ocorressem sem manobras dos deputados que são contra a proposta. A reunião iniciou com a leitura da ata da sessão da véspera, que aprovou a admissibilidade da PEC do Orçamento Impositivo.

Em meio à estratégia de obstrução, a deputada Talíria Petrone (PSOL-RJ) também pediu a leitura do expediente da sessão e defendia requerimento para que todas as votações fossem nominais, mas depois foi retirado. Também há sobre a mesa da CCJ um pedido para a retirada de pauta da proposta de reforma da Previdência.

Mais de 100 deputados estão inscritos para falar contra e a favor da reforma.

Diante das manobras da segunda-feira para votar a PEC do Orçamento, o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), previu que a votação da reforma deve ocorrer apenas na semana que vem. Mas o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defende que as discussões entrem a madrugada para viabilizar a apreciação da admissibilidade ainda antes do feriado.