Serviços da China tem expansão mais fraca em 6 meses, mostra PMI

PMI de serviços do Caixin/Markit caiu para 52,2 de 52,6 em fevereiro, mas permaneceu acima do nível de 50 que separa expansão de contração

Pequim – A atividade do setor de serviços da China expandiu no ritmo mais fraco em seis meses em março, afetada pelo crescimento mais lento nas novas encomendas e pela intensificação das pressões de custos, mostrou nesta quinta-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês).

O PMI de serviços do Caixin/Markit caiu para 52,2 de 52,6 em fevereiro, mas permaneceu acima do nível de 50 que separa expansão de contração.

A pesquisa junto a empresas principalmente de médio e pequeno portes mostrou que a atividade chegou ao menor nível desde setembro de 2016.

O resultado contrasta com pesquisas oficiais mostrando aceleração do crescimento do PMI de serviços para março no ritmo mais forte em quase três anos, e a atividade industrial expandindo inesperadamente à taxa mais forte em quase cinco meses.

O subíndice de novos negócios no relatório divulgado nesta quinta-feira caiu 1,1 ponto, para 52,2 em março, demanda mais fraca desde setembro de 2016.

As pressões de custos também subiram com força, com os preços de insumos saltando para o patamar mais alto em mais de quatro anos, embora as empresas tenham conseguido repassar parte dos custos aos clientes com um aumento modesto dos preços cobrados.