Medidas do BC estimulam o crédito, diz Santander

Segundo presidente do banco, medidas devem ter reflexos positivos sobre a atividade econômica

São Paulo – As medidas anunciadas nesta sexta-feira, 25, pelo Banco Central são enfáticas ao estimular a ampliação do crédito e devem ter reflexos positivos sobre a atividade econômica, segundo o presidente do Santander Brasil, Jesús Zabalza.

“Além de liberar recursos a novas operações e ao financiamento do investimento, a autoridade monetária contempla o fortalecimento das instituições financeiras de menor porte, muitas com franca vocação para o crédito”, avaliou ele, em nota ao Broadcast, serviço de notícia em tempo real da Agência Estado.

O BC anunciou hoje ajustes nas regras dos recolhimentos compulsórios, sobre recursos a prazo e à vista, com impacto estimado em R$ 30 bilhões.

Além disso, a autoridade monetária também retirou medidas macroprudenciais, implementadas a partir de 2010, alterando critérios relativos ao requerimento mínimo de capital para risco de crédito das operações de varejo.

“Diante disso (medidas anunciadas pelo BC), reiteramos a nossa total confiança no Brasil, por seu vigor econômico, ambiente de negócios dinâmico, sistema financeiro bem regulado e democracia avançada e estável”, conclui Zabalza.