Samaras prevê cenário de pesadelo se Grécia deixar euro

Para o premiê, as autoridades europeias deveriam parar de falar sobre a possibilidade da saída dos gregos do bloco

Paris – A saída da Grécia da zona do euro seria um cenário de pesadelo para o país, poderia prejudicar a Europa e causar problemas sociais, afirmou o primeiro-ministro grego, Antonis Samaras, em entrevista publicada na edição de hoje do jornal francês Le Monde.

Para Samaras, as autoridades europeias deveriam parar de falar sobre a possibilidade de a Grécia abandonar a área da moeda única.

“Como podemos fazer privatizações quando, todos os dias, oficiais europeus especulam publicamente sobre a potencial saída da Grécia da moeda comum? Isso tem de parar”, disse Samaras ao jornal.

O premiê alertou também que a saída da Grécia alimentaria especulação sobre o possível abandono da zona do euro por outros países da região.

Perguntado se Atenas considera a venda de ilhas, Samaras respondeu que embora a Grécia não tenha ilhas privadas, existem algumas ilhotas particulares, a maioria das quais é inabitada.

“Desde que não haja ameaça à segurança nacional, algumas destas ilhotas podem ser usadas com propósitos comerciais. A ideia não é vendê-las por um valor baixo, mas sim transformar terras sem uso em ativos que possam gerar receita, pelo preço certo”, disse o primeiro-ministro.

Samaras deverá se reunir com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, nesta sexta-feira, e com o presidente da França, François Hollande, no sábado. A expectativa é que o premiê reitere a disposição de Atenas de se esforçar para sanar suas contas públicas.

Também ao Le Monde, Samaras repetiu que a Grécia necessita de mais tempo para tomar fôlego, enquanto luta para reduzir os gastos públicos, e reafirmou que o país precisa sair da espiral recessiva se quiser aumentar a arrecadação de impostos. As informações são da Dow Jones.