Salário mínimo na Argentina aumentará 28,5% em agosto

Sindicatos e empresários da Argentina concordaram em elevar em 28,5% o salário mínimo no país

Buenos Aires – Sindicatos e empresários da Argentina concordaram nesta terça-feira em elevar em 28,5% o salário mínimo no país, que passará a ser de 6.060 pesos (cerca de R$ 2.100), informaram fontes oficiais.

A partir de agosto será aplicada a primeira parcela de aumento de 18,5%, com a qual o salário mínimo passará a ser de 5.588 pesos (cerca de R$ 1.940), e em janeiro do próximo ano se completará o aumento para alcançar o número final estipulado.

As negociações para estabelecer o novo salário mínimo foram concluídas no denominado Conselho do Salário, convocado pelo Ministério do Trabalho da Argentina e que a cada ano coloca em uma mesma mesa representantes dos grêmios, das patronais e do governo.

Após chegar a um acordo, se incorporou hoje à mesa a presidente argentina, Cristina Kirchner, que destacou que “os trabalhadores argentinos receberão o melhor salário da região” sul-americana.