Safra de cana-de-açúcar deve subir 10% nos próximos dois anos

São Paulo  – O Brasil deverá produzir uma safra de cana-de-açúcar 10 por cento maior na temporada 2010/11, na comparação com o ano anterior, em um volume total de 664,3 milhões de toneladas, informou o governo nesta quinta-feira.

De acordo com o primeiro levantamento para a produção da nova safra realizado pela estatal Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a produção de açúcar do país subirá 17 por cento, para 38,7 milhões de toneladas.

Já a produção total de etanol (anidro e hidratado somados) atingirá 28,5 bilhões de litros, volume 10,6 por cento maior que o do ano passado.

Os técnicos da Conab, que visitaram as principais regiões de produção do país entre os dias 28 de março e 16 de abril, destacaram o bom padrão climático e o uso adequado de tecnologia para o aumento do volume a ser processado.

“Quanto ao aspecto agronômico, a cultura apresenta um desenvolvimento excelente, resultante do sincronismo entre a tecnologia aplicada no cultivo e as condições climáticas favoráveis. A ocorrência de chuvas frequentes favoreceu o desenvolvimento da cana-de-açúcar, mas, no primeiro momento, causou a diminuição do teor de sacarose que é medida através do ATR (açúcar total recuperável), que ainda pode ser recuperado com a maturação completa da cana”, informou a Conab no relatório.

Sobre o centro-sul, a Conab estimou que a região vai produzir 596,2 milhões de toneladas de cana, ante 542,8 milhões na temporada passada.

O centro-sul deve produzir 33,7 milhões de toneladas de açúcar, ante 28,7 milhões em 09/10, e 26,3 bilhões de litros de etanol total, contra 23,7 bilhões na safra anterior.

“A produtividade média brasileira está estimada em 82,1 kg/hectare, 0,6 por cento maior que a da safra 2009/10, mostrando um certo equilíbrio nas duas safras. O centro-sul puxa as médias para cima devido às condições de produção, tamanho de lavoura, tipo de solo, topografia, clima e tecnologia aplicada”, disse a estatal.

Foi notado aumento da área de cultivo de cana em praticamente todos os Estados produtores.

“A previsão de maior aumento foi constatada em São Paulo, que ampliou em 267.600 hectares o seu canavial em produção. O aumento previsto (para todo o Brasil) é de 681.900 hectares”.

A Conab estima que do total de 664,3 milhões de toneladas de cana, 301,5 milhões serão destinados para a produção de açúcar e 362,8 milhões para álcool.