Reforma tributária dos EUA pode prejudicar a Alemanha

Estudo sobre as mudanças concluiu que a Alemanha, com uma carga tributária de 28,2%, deve perder atratividade para investimentos vindos de companhia dos EUA

Frankfurt – A reforma tributária planejada nos Estados Unidos beneficiará os países europeus com impostos baixos, mas será prejudicial àqueles com taxas mais altas, como a Alemanha, afirma o instituto ZEW.

Em estudo sobre o impacto das mudanças planejadas em Washington sobre a competição tributária internacional, o ZEW e a Universidade de Mannheim concluíram que a Alemanha, com uma carga tributária efetiva de 28,2%, deve perder atratividade para investimentos vindos de companhia dos EUA, já que carga média na União Europeia é de 20,9%.

“A reforma tributária dos EUA não apenas impulsiona a competição em impostos entre o país e a Europa. Além disso, a competição por investimentos americanos entre os membros da UE deve aumentar”, afirmou o economista Christoph Spengel, do ZEW. “A Alemanha é a perdedora”, sustenta ele.