Receita líquida de serviços foi a R$ 1 trilhão em 2011

Segundo o IBGE, o número representa alta de 11% em relação a 2010

Rio – A receita operacional líquida do setor de Serviços atingiu, pela primeira vez, o patamar de R$ 1,004 trilhão em 2011, uma alta de 11% em relação a 2010. Os dados da Pesquisa Anual de Serviços (PAS) foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira. No ano anterior, a receita das empresas do setor tinha sido de R$ 856 bilhões.

A pesquisa revelou ainda que o setor teve crescimento no número de empresas (1,081 milhão) e de vagas de trabalho (11.398 milhões). Os dados, segundo o IBGE, revelam que a atividade de serviços não sentiu os impactos da desaceleração do crescimento econômico do País naquele ano, quando o PIB teve alta de apenas 2,7%, ante 7,5% em 2010.

Entre os segmentos de serviços pesquisados, a área de transportes e correio foi a que registrou maior receita, somando R$ 288,4 bilhões. O montante corresponde a 28,5% da receita total do setor. A área integra serviços de transporte de passageiros e cargas, em diferentes modais, além de serviços de armazenamento e entregas postais.

Em segundo, com R$ 268,3 bilhões, está a área de Serviços Profissionais, Administrativos e Complementares, que compreende consultorias, assessorias e trabalhos técnicos. Também o setor de serviços de informação e comunicação teve participação elevada na receita, com R$ 259, 4 bilhões. Somados, os setores compreendem 80,6% da receita operacional líquida.

De acordo com o IBGE, a área de Serviços Profissionais, Administrativos e Complementares é a que apresenta o maior crescimento em diversos indicadores da pesquisa. A receita teve alta de 14% em relação a 2010. Pela primeira vez, o segmento é o que registra o maior número de empresas, (340 mil) ultrapassando a área de serviços prestados às famílias. O crescimento foi de 12% entre 2011 e 2010.

O setor também é o que mais emprega, com 4,7 milhões de profissionais – alta de 9% no período. A área engloba empresas que terceirizam serviços, desde limpeza até serviços especializados de arquitetura, engenharia e geoprocessamento. O segmento também abrange as empresas de aluguel de máquinas e equipamentos, consultoria e assessoria técnica.