Rajoy pede à Europa para reduzir o custo da dívida espanhola

Atualmente, a Espanha paga taxas de juros de 7% para obter financiamento

Bruxelas – O presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, pediu nesta quinta-feira à Europa que adote uma ação para a redução do preço que o país paga para obter financiamento no mercado da dívida.

“Temos que resolver o problema da sustentabilidade da dívida porque tudo isto não serve para nada se não podemos obter financiamento”, disse Rajoy à imprensa antes da reunião de líderes conservadores europeus, que aconteceria antes da reunião de cúpula dos chefes de Governo da União Europeia, decisiva para o destino do euro.

Atualmente, a Espanha paga taxas de juros de 7% para obter financiamento.

Entre os líderes presentes no encontro estavam a chanceler alemã Angela Merkel e o primeiro-ministro da Finlândia Jyrki Katainen. Também participaram os presidentes da UE, Herman Van Rompuy, e da Comissão Europeia, José Manuel Barroso.

“Estamos financiados a preços muito elevados e há muitas instituições públicas espanholas que nem sequer podem ser financiadas. E este é o tema capital”, disse, deixando nas mãos dos sócios comunitários a salvação da Espanha ou da Itália.

“O preço do crédito para a Espanha é muito caro e a União Europeia e a União Econômica e Monetária têm que ser conscientes de que isto é assim e que alguma decisão deve ser tomada”, afirmou Rajoy.

Ao ser questionado se estava otimista sobre os resultados da reunião de cúpula da UE, respondeu: “Não sei”.

“Temos que gastar com mesura e moderação porque, em caso contrário, não vamos poder obter financiamento”, completou, antes de defender reformas para sanear as contas.