Quebra ‘não é uma opção’, diz premiê grego

Lukas Papademos garantiu que o governo fará tudo que for possível para continuar recebendo ajuda internacional

Atenas – O primeiro-ministro da Grécia, Lukas Papademos, disse nesta sexta-feira que a quebra de seu país ‘não é uma opção’, por isso que seu governo, que enfrenta várias deserções, fará ‘todo o possível’ para aprovar o acordo pactuado com a troika internacional para continuar recebendo ajuda financeira.

‘Não podemos permitir a quebra do país. O novo programa de resgate é necessário para o cumprimento dos esforços que começaram há dois anos, para restabelecer a competitividade da economia grega e para sanear suas contas’, disse o ex-banqueiro, que lidera um executivo de união nacional.

Papademos fez estas declarações no começo do crucial conselho de ministros no qual se deverá aprovar o acordo sobre medidas de austeridade alcançado com a troika, composta pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), Banco Central Europeu (BCE) e Comissão Europeia.