Quanto a economia mundial vai crescer até 2016?

Goldman vê perfil melhor na Europa e nos Estados Unidos

São Paulo – As expectativas do Goldman Sachs para a economia global em 2013 são parecidas com as que o banco tinha para 2012. A principal diferença é que, agora, o perfil do tempo de crescimento nos Estados Unidos e na zona do euro parece melhor, na opinião do banco.

O Goldman projeta um crescimento do PIB global real de 3,3% no próximo ano, um pouco acima da projeção de 3,0% para 2012, mas bem abaixo da estimativa de potencial de crescimento, 4,2%, de acordo com relatório divulgado pelo banco nesta semana – ou seja, elaborado antes da divulgação do PIB brasileiro do terceiro trimestre, que cresceu 0,6%, decepcionando expectativas.

O Goldman projeta que a aceleração pode engrenar na segunda metade do ano – e uma aceleração gradual é esperada para os anos seguintes. Como pontos que podem ajudar nesse sentido, o banco citou o recente progresso em conter a crise na Zona do Euro e a oferta de petróleo. A capacidade de poupança, especialmente nas economias desenvolvidas deve manter a inflação suave e as políticas monetárias muito acomodadas, segundo o relatório.

Veja quanto o PIB das principais economias deve crescer ou encolher (em %) até 2016, de acordo com a projeção do Goldman Sachs (a projeção brasileira foi feita antes da divulgação do PIB trimestral, realizada hoje):

Região 2012 2013 2014 2015 2016
Estados Unidos 2,2 1,9 2,9 3,2 3
Japão 1,7 0,3 1,1 0,4 0,9
Zona do Euro -0,4 -0,2 0,9 1,3 1,5
Alemanha 1 0,8 1,9 2,1 2,2
França 0,2 0 0,6 1,2 1,5
Itália -2 -0,8 0,6 0,9 1,2
Espanha -1,3 -1,7 -0,2 1 1,8
Reino Unido -0,1 1,4 2 2,3 2,6
China 7,6 8,1 8,4 8,3 8,2
Índia 5,4 6,5 7,2 7,2 7,5
Brasil 1,5 3,8 4,3 4 4
Rússia 3,7 3,8 4,8 4,3 3,1
           
Mercados desenvolvidos 1,3 1,2 2,1 2,3 2,4
Mercados emergentes 5,5 6,1 6,6 6,5 6,4
Mundo 3 3,3 4,1 4,2 4,3