Qual é a “oportunidade de ouro” do Brasil, segundo a PIMCO

Blog de uma das maiores companhias de investimento define Brasil como "oportunidade única" para investidores estrangeiros

São Paulo – O Brasil tem uma “oportunidade de ouro” para baixar suas taxas de juros para apenas um dígito de forma sustentável.

A opinião foi publicada no blog da PIMCO, uma das maiores companhias de investimento do mundo, com o título “Brasil: Taxas mais baixas para sempre?”.

O texto é assinado por Ismael Orenstein e Lupin Rahman, gerentes de portfólio de mercados emergentes que visitaram o país recentemente.

A razão apontada é que a inércia da inflação está sendo quebrada, o que aparece nas expectativas de mercado e no debate sobre reduzir a meta já em 2019.

Isso é resultado de “reformas difíceis” que atacam algumas das razões para nossos juros serem estruturalmente altos.

Do lado fiscal, a aprovação do teto de gastos e o andamento de um projeto de reforma da Previdência.

Do lado do crédito, um plano para aproximar as taxas de juros subsidiado de níveis mais próximos das de mercado.

Isso ajuda por dois motivos: torna a política monetária mais potente, já que ela passa a influenciar mais diretamente a totalidade do crédito, e diminui o nível de subsídio do Tesouro.

O texto cita alguns riscos na agenda, como a impopularidade das medidas, as investigações de corrupção e as eleições de 2018.

Mas conclui que o Brasil está na direção correta e se destaca entre os emergentes, o que o torna uma “oportunidade única” para investidores estrangeiros.

“Não é comum ver taxas de juros de dois dígitos hoje em dia, particularmente em um país com fundamentos melhorando, uma moeda estável apoiada em contas externas firmes e uma agenda de reformas em andamento”, diz o texto.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. “A inércia da inflação está sendo quebrada” o que está quebrado é o bolso da população, que se divide entre os desempregados e os com medo de perder o emprego, ninguém está comprando nada, depois de 2 anos o PIB caiu 8%, 200 mil lojas fecharam, 3 milhões de pessoas demitidas, ociosidade recorde na indústria, queda no movimento de estradas e aeroportos, com tanta coisa ruim era pra termos deflação, mas esse governo lixo não para de imprimir dinheiro para pagar suas gastanças.

  2. Marcelo Cardoso

    Já vi umas 3000 matérias deste tipo na exame… inclusive na era Lula Dilma..