Puxado por pecuária, PIB do agronegócio avança 0,53%, diz Cepea

Setor de carne do Brasil foi estimulado em 2019 em parte pelo surto de peste suína africana na China

São Paulo — O PIB do agronegócio brasileiro avançou 0,53% no primeiro semestre de 2019 em comparação anual, impulsionado especialmente pelos resultados da pecuária, informou nesta quinta-feira o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), que realiza o estudo em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

O setor de carne do Brasil foi estimulado em 2019 em parte pelo surto de peste suína africana na China, que contribuiu para o avanço dos preços e elevou a procura chinesa por proteínas provenientes de outros países.

“O principal impulso à renda do ramo pecuário tem sido o aumento dos preços, que, por sua vez, reflete sobretudo a demanda internacional mais aquecida pelos produtos pecuários brasileiros”, disse o órgão da Esalq/USP em comunicado.

Ao lado dos avanços em insumos (+7,26%), agroindústria (+1,26%) e serviços (+0,65%), os ganhos agropecuários compensaram uma queda de 2,04% acumulada pelo setor primário no período, pressionado pelo recuo de 7,71% do ramo agrícola.

“A redução no segmento primário da agricultura decorre de preços em queda combinados a maiores custos de produção, o que tem pressionado a renda”, disseram os pesquisadores do Cepea.

O resultado positivo nos seis primeiros meses de 2019 também ofusca a baixa de 0,8% registrada pelo PIB do agronegócio em junho, ainda segundo dados do Cepea.