Puxada pela alimentação, inflação volta a subir em São Paulo

Quatro dos sete grupos pesquisados tiveram aumento no ritmo de alta, com destaque alimentação que passou de 0,5% para 0,7%

São Paulo – O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) na cidade de São Paulo, atingiu 0,5%, na terceira quadrissemana de maio, ficando acima do resultado da segunda prévia do mês (0,41%).

Quatro dos sete grupos pesquisados tiveram aumento no ritmo de alta, com destaque alimentação que passou de 0,5% para 0,7%.

Em habitação, a taxa subiu de 0,13% para 0,22%. Em despesas pessoais, a taxa passou de 0,92% para 1,18% e, no grupo vestuário, de 0,75% para 0,99%. O levantamento mostra que, apesar de o grupo saúde apresentar o maior índice (1,99%), a alta perdeu força porque na pesquisa anterior essa classe de despesa havia subido com mais intensidade (2,4%).

Em educação, a taxa ficou estável em 0,16%. Já no grupo transporte foi constatada queda de 0,59%. Essa retração foi mais expressiva do que a registrada na segunda prévia do mês (-0,54%).