Putin recebe seu “querido amigo” Xi Jinping em meio a tensões com EUA

Putin chamou Xi Jinping de "querido amigo" e destacou as relações bilaterais que já superaram US$ 108 bilhões

Moscou — O presidente da Rússia, Vladimir Putin, recebeu nesta quarta-feira no Palácio do Kremlin seu “querido amigo”, o presidente da China, Xi Jinping, no momento mais favorável de suas relações bilaterais e em meio a tensões de ambos países com os Estados Unidos.

“Querido amigo, quero agradecer-lhe especialmente por ter aceitado participar do Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo”, disse Putin no início da reunião transmitida ao vivo pela emissora de televisão pública.

Xi, que iniciou hoje sua primeira visita de Estado à Rússia desde que foi reeleito presidente do gigante asiático, realizará consultas hoje com Putin e amanhã se deslocará à antiga capital czarista para participar do fórum de investimento boicotado pelos EUA.

“Tenho certeza que sua visita dará um novo e potente impulso ao desenvolvimento de nossos laços bilaterais”, acrescentou Putin.

Depois de escutar os hinos de ambos países, Putin e Xi iniciaram sua reunião acompanhados do Estado-Maior de ambos países, o que incluía os ministros de Relações Exteriores, Economia e altos comandantes militares.

Putin destacou que “nos últimos anos” as relações bilaterais alcançaram níveis “sem precedentes” na sua história e citou como exemplo que as trocas comerciais já superaram a barreira de US$ 108 bilhões.

“Neste ano o volume comercial já cresceu 3,4%. Tudo isto é fruto do trabalho de nossas equipes e, em grande medida, da sua contribuição pessoal”, ressaltou.

Estes números contrastam com a atual guerra comercial entre a China e os EUA, que acontece depois que Moscou também acusou Washington de concorrência desleal em casos como o gasoduto Nord Stream 2.

Além da assinatura de dezenas acordos e de uma declaração sobre o reforço da estabilidade estratégica, Putin se mostrou disposto a abordar assuntos internacionais, que, segundo o Kremlin, seriam a Venezuela, o Irã e a Coreia do Norte, entre outros.

Por sua parte, Xi declarou que sua atual visita “trará com toda certeza novos e grandes sucessos” e destacou que ele e o governante russo tinham cumprido seu trabalho diante dos seus respectivos povos.

“Passo a passo soubemos levar as nossas relações ao mais alto nível da sua história. Não há limites para o aperfeiçoamento das nossas relações. Serão só melhores e melhores”, comentou.