PSDB afirma que governo sacrifica investimentos com corte

Partido disse que o governo diminui investimentos porque não consegue cortar gastos de custeio

Brasília – O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Bruno Araújo (PE), reagiu negativamente ao corte de R$ 55 bilhões do Orçamento de 2012, anunciado hoje pelo governo. Ele disse que o governo “não cumpre seu papel de racionar recursos cortando custeio e, agora, para atingir metas, vai sacrificar investimentos”.

Segundo ele, o PSDB protocolou uma proposta de redução de gastos que faria o governo economizar R$ 3,5 bilhões ao ano. No entanto, essa proposta inclui o corte de cargos comissionados, despesas com custeio e redução de ministérios. “Nós fizemos essa proposta e nada aconteceu. O governo não tem coragem de reduzir o custo porque isso gerará problemas no campo político e não permitirá o aparelhamento do Estado.”

Segundo Bruno Araújo, se o governo economizasse seria possível haver um corte menor. “Sabemos que o contingenciamento já faz parte da cultura política. Mas se o governo gastasse menos, teria que fazer um corte menor”.

O líder também comentou que as obras do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), que, de acordo com o governo, terão 20% a mais de investimentos neste ano, podem não ter o cronograma cumprido. “Estamos ainda fazendo o levantamento. Mas, talvez, esse incremento não seja suficiente para quitar o volume de restos a pagar”, disse.