Protesto de títulos cresce 22,1% em março, diz Boa Vista

O crescimento foi de 23,3% no 1º trimestre

São Paulo – O número de títulos protestados registrou alta de 23,3% no 1º trimestre de 2015, na comparação com o mesmo período de 2014, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC.

Mantida a mesma base de comparação, os protestos de empresas e os de consumidores seguem a mesma tendência, com avanços de 19,0% e 30,7%, respectivamente.

Na comparação de março com fevereiro, o número de títulos protestados aumentou 22,1%. Para as empresas houve expansão de 25,8%, enquanto as pessoas físicas tiveram um acréscimo de 16,7%.

O valor médio dos títulos protestados foi de R$ 3.063, sendo R$ 1.750 para as pessoas físicas e R$ 3.900 para as jurídicas.

Em março, os títulos protestados de empresas representaram aproximadamente 60% do total dos protestos no País.

A região Sudeste contribuiu com a maior parcela dos títulos protestados (48,5%), seguida das regiões Sul (24,0%), Nordeste (13,3%), Centro-Oeste (9,1%) e Norte (5,1%).

No acumulado de 2015, houve aumento em todas as regiões.

O Nordeste registrou a menor alta (7,4%) e o Sudeste (+25,0%), a maior.

O indicador de títulos protestados da Boa Vista mostra a evolução da quantidade de registros referentes a protestos de títulos, informados por cartórios de protestos no referido mês. A série histórica foi inicia em 2006.