Produtores de grãos na Argentina estendem greve para todo o país

Os produtores de Buenos Aires começaram no sábado uma greve de nove dias em protesto contra um aumento de tarifa recentemente aprovado

Buenos Aires – As principais associações de produtores rurais da Argentina decidiram estender a greve, com interrupção da venda de grãos, para todo o país e para mais dias, em protesto contra um aumento de tarifa rural do país.

Segundo a agência de notícias Dyn, citando Eduardo Buzzi, presidente da Federação Agrária, os produtores farão uma greve nacional de sete dias.

Os produtores de Buenos Aires começaram no sábado uma greve de nove dias em protesto contra um aumento de tarifa recentemente aprovado, que segundo eles vai comprometer seus lucros e ainda forçará alguns fazendeiros a vender suas terras.

A greve comercial foi aprovada na semana passada, quando os legisladores da província de Buenos Aires aprovaram o aumento de um imposto para áreas agrícolas.

A paralisação das vendas da província está preocupando os exportadores que buscam manter o fluxo de embarques da Argentina, o segundo maior fornecedor de milho e o terceiro maior de soja.

A greve não teve impacto sobre o terminal de Rosário, situado em Santa Fe e por onde saem 80 por cento dos grãos e derivados da Argentina.