Produção no Nordeste cresce 35% em 2014, diz o IBGE

Na direção oposta, a Região Sul terá resultado 0,3% inferior ao de 2013. No Sudeste, a queda será de 12,5%, devido aos problemas com a seca

Rio – Após dois anos de prejuízos com a estiagem, a Região Nordeste deve ter um salto em 2014 de 34,9% na sua produção agrícola, em relação ao ano passado, segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de setembro, divulgado nesta quinta-feira, 09, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A safra da Região Norte deve aumentar 9,2% no ano, enquanto a Região Centro-Oeste terá expansão de 4,3%.

Na direção oposta, a Região Sul terá resultado 0,3% inferior ao de 2013. No Sudeste, a queda será de 12,5%, devido aos problemas com a seca. 

“Teve estiagem na Região Sudeste, que pegou um pouquinho de Goiás e Paraná”, explicou Mauro Andreazzi, gerente da Coordenação de Agropecuária do IBGE.

Este ano, o Centro-Oeste foi responsável por 81,8 milhões de toneladas do volume da produção nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas.

O Sul respondeu por 72,8 milhões de toneladas; o Sudeste, por 17,3 milhões de toneladas; o Nordeste, por 16,1 milhões de toneladas; e o Norte, por 5,4 milhões de toneladas.

“No próximo levantamento já vamos começar a ter o prognóstico da safra para o ano que vem”, lembrou Andreazzi.

O Mato Grosso foi o maior produtor nacional de grãos em 2014, com uma participação de 24,4% na safra nacional, seguido pelo Paraná (18,6%) e Rio Grande do Sul (15,8%).