Indústria volta a crescer mas não dá para chamar de recuperação, diz IBGE

Produção do setor subiu 0,3% em setembro ante agosto após três quedas; no ano de 2019, a indústria mostra queda de 1,4%

A indústria brasileira registrou aumento da produção no terceiro trimestre após três quedas, depois de registrar o melhor resultado para setembro em dois anos, em um ano ainda marcado pela instabilidade para o setor.

A produção do setor subiu 0,3% em setembro ante agosto, na série com ajuste sazonal, divulgou nesta sexta-feira (01) o  Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) . O resultado veio abaixo da mediana das expectativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, positiva em 0,7%, e dentro do intervalo das previsões, de queda de 0,3% a avanço de 1,6%.

Em relação a setembro de 2018, a produção subiu 1,1%. Nessa comparação, sem ajuste, as estimativas variavam de uma queda de 0,3% a aumento de 2,9%, com mediana positiva de 1,6%.

“Não dá para chamar ainda de recuperação ou reação, mas é um desempenho melhor que a gente via. É um padrão diferente do que se via em meses anteriores”, avaliou o gerente da pesquisa no IBGE, André Macedo. “Não dá para falar em recuperação por que o crescimento foi concentrado em poucas atividades.”

No ano de 2019, a indústria teve queda de 1,4%. No acumulado em 12 meses, a produção da indústria acumulou recuo também de 1,4%.

A produção da indústria de bens de capital caiu 0,5% em setembro ante agosto. Na comparação com setembro de 2018, o indicador subiu 0,7%. Os dados fazem parte da Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física (PIM-PF).

No ano, houve elevação de 0,7% na produção de bens de capital. No acumulado em 12 meses, a taxa ficou positiva em 1,3%.

Em relação aos bens de consumo, a produção registrou alta de 1 3% na passagem de agosto para setembro. Na comparação com setembro de 2018, houve elevação de 3,2%. No ano, a produção de bens de consumo subiu 0,6%. No acumulado em 12 meses, a produção aumentou 0,2%.

Na categoria de bens de consumo duráveis, a produção subiu 2,3% em setembro ante agosto. Em relação a setembro de 2018, houve aumento de 8,7%. Entre os semiduráveis e os não duráveis, houve expansão de 0,5% na produção em setembro no confronto com o mês anterior. Na comparação com setembro do ano passado, a produção subiu 1,9%.

Para os bens intermediários, o IBGE informou que a produção subiu 0,2% em setembro em relação a agosto. Na comparação com setembro do ano passado, houve uma alta de 0,1%. No ano, os bens intermediários tiveram redução de 2,4%. Em 12 meses, houve diminuição de 2,3% na produção.

O índice de Média Móvel Trimestral da indústria registrou alta de 0,4% em setembro.