Produção industrial do Japão cai 2,3% em fevereiro

O governo garantiu que a razão deste retrocesso se deve exclusivamente a "aspectos temporários, a produção continua mostrando sinais de estar em ascensão"

Tóquio – A produção industrial do Japão caiu em fevereiro 2,3% em relação a janeiro, o primeiro retrocesso em três meses, informou nesta segunda-feira o governo japonês.

Em números anualizados, houve um aumento de 6,9%.

A produção em mineração e nas fábricas ficou nos 101,5 pontos da base referencial de 100 estabelecida em 2010, segundo os dados publicados pelo Ministério de Economia, Comércio e Indústria.

O retrocesso foi inesperado para os analistas, que esperavam um avanço em fevereiro em decorrência da alta do IVA a partir de 1º de abril, de 5% para 8%.

O governo garantiu que a razão deste retrocesso se deve exclusivamente a “aspectos temporários, a produção continua mostrando sinais de estar em ascensão”.

“A produção foi afetada pelo clima e não por uma queda na demanda”, apontou o Ministério em referência às fortes nevadas que afetaram o Japão em fevereiro e que chegaram a obrigar algumas fábricas a fecharem em alguns momentos.

As indústrias que mais contribuíram para o retrocesso do mês passado foram a de equipamentos de transporte, a de maquinaria geral e a de equipamentos eletrônicos de informação e comunicação.

Os carros de passeio, os motores para veículos e os componentes de condução e transmissão de veículos foram os produtos cuja fabricação mais diminuiu em fevereiro.

A pesquisa realizada com as empresas japonesas aponta que o índice de produção industrial avançará 0,9% em março, mas deve cair 0,6% em abril.

A produção industrial, que mede o ritmo das fábricas japonesas, é considerada fundamental para antecipar o desempenho da economia do país, altamente dependente do setor manufatureiro.