Produção de motos cresce 18,2% em novembro, diz Abraciclo

Apesar dos avanços, o segmento ainda apresenta queda no acumulado de ano

São Paulo – A produção de motocicletas no Brasil atingiu 83,1 mil unidades em novembro, alta de 18,2% em relação a igual mês do ano passado e de 5,6% na comparação com outubro, informou nesta terça-feira, 12, a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo).

Apesar dos avanços, o segmento ainda apresenta queda no acumulado de ano. De janeiro a novembro, foram produzidas 813,8 mil unidades, baixa de 4,8% ante igual intervalo de 2016.

A Abraciclo, no entanto, espera que os resultados positivos dos últimos meses, somados ao que se prevê para dezembro, levem a produção do ano todo a um leve crescimento de 0,3%, com 890 mil unidades.

As vendas no mercado interno não tiveram a mesma sorte em novembro. Os emplacamentos, que somaram 65,2 mil unidades no mês, tiveram queda de 5,6% em relação a novembro do ano passado e de 4,3% ante outubro.

O acumulado do ano, que registra a venda de 773,5 mil unidades, também apresenta desempenho negativo, com recuo de 5,5% sobre igual período do ano passado. A projeção para o término do ano é de baixa de 5,9%, com o emplacamento de 847 mil unidades.

As vendas para o exterior tiveram resultados mistos. Com 7,6 mil unidades exportadas, verificou-se crescimento de 94% em relação a novembro do ano passado, mas baixa de 1,1% ante outubro. No acumulado de janeiro a novembro, os embarques de motos para outros países atingiram 74,6 mil unidades, avanço de 41,9% sobre igual intervalo do ano passado.

Projeções para 2018

A Abraciclo também divulgou nesta terça as suas previsões para o ano que vem, que apontam avanços de 5,1% para produção (935 mil), 2,1% para as vendas no varejo (865 mil) e 2,4% para exportação (85 mil).

“Teremos pela frente um ano com resultados mais positivos e o início da retomada da indústria de motocicletas”, afirmou Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.