Prioridade é terminar privatização da Eletrobras e subsidiárias, diz Arida

Economista responsável pela campanha presidencial do PSDB afirma que objetivo é não ter empresas públicas que dão prejuízos

São Paulo – No que diz respeito ao programa de privatização num eventual governo de Geraldo Alckmin (PSDB), a prioridade será concluir a privatização da Eletrobras e de suas subsidiárias. A afirmação foi feita nesta sexta-feira, 21, pelo economista Pérsio Arida, um dos responsáveis pelo programa econômico da campanha tucana à Presidência da República.

De acordo com Arida, sempre que se trata de privatizar, há que se definir antecipadamente os conceitos e prioridades que o governo quer atacar. “Não queremos empresas públicas que dão prejuízos. É incrível como os Correios são um monopólio e dão prejuízo”, criticou o economista.

Ao ser perguntado sobre como via uma eventual privatização da Petrobras, ele disse que a empresa precisa focar na exploração e ter uma atuação apenas estratégica na atividade de refino.

Sobre as políticas de subsídios aos combustíveis, Arida diz discordar da continuidade do incentivo. “É muito simples, isso tem que acabar. Gosto do modelo europeu em que o imposto suaviza a volatilidade dos preços do petróleo”, afirmou.