Preços nos EUA registram deflação por alimentos e gasolina

Resultado fornece escopo para o FED manter seu estímulo monetário para acelerar o crescimento econômico

Washington – Os preços ao consumidor dos Estados Unidos recuaram em março pela primeira vez em quatro meses, à medida que o preço da gasolina caiu, fornecendo escopo para o Federal Reserve, banco central dos EUA, manter seu estímulo monetário para acelerar o crescimento econômico.

O Departamento do Comércio informou que seu Índice de Preços ao Consumidor caiu 0,2 por cento, compensando parte do aumento de 0,7 por cento em fevereiro.

Economistas consultados pela Reuters esperavam uma leitura estável em março.

Nos 12 meses até março, os preços ao consumidor subiram 1,5 por cento, o menor aumento desde julho. Os preços tinham aumentado 2 por cento em fevereiro.

Excluindo os voláteis setores de alimentos e energia, os preços ao consumidor aumentaram apenas 0,1 por cento, após terem avançado 0,2 por cento em fevereiro. Isso levou o aumento nos 12 meses até março para 1,9 por cento.

O chamado núcleo de preços ao consumidor tinha subido 2 por cento em fevereiro.

Os sinais de pressões inflacionárias brandas podem estimular o Fed a manter-se em seu caminho de política monetária frouxa, apesar das disparidades entre autoridades sobre a compra contínua de ativos.