Preços no atacado pressionam e IGP-10 cai em agosto, acima do esperado

Índice calcula os preços ao produtor, consumidor e na construção civil entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência

São Paulo — A pressão sobre os preços de minério de ferro, soja e milho no atacado diminuiu e o Índice Geral de Preços-10 (IGP-10) recuou 0,47% em agosto, de uma alta de 0,61% em julho, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quinta-feira.

A expectativa em pesquisa da Reuters era de um recuo de 0,23%.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo-10 (IPA-10), que mede a variação dos preços no atacado e responde por 60% do índice geral, passou a cair 0,83% em agosto, depois de avançar 0,72% no mês anterior.

O grupo Matérias-Primas Brutas que recuou 0,77% em agosto, de uma alta de 3,34% em julho, com destaque para o comportamento dos itens minério de ferro, soja e milho.

Em agosto, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-10), que responde por 30% do índice geral, aumentou a pressão ao subir 0,24%, sobre 0,07% antes.

O destaque ficou com o grupo Habitação, cujos preços passaram a subir 0,99%, de um avanço de 0,20% em julho.

O Índice Nacional de Custo da Construção-10 (INCC-10), por sua vez, desacelerou o avanço a 0,35% em agosto, sobre 1,08% no período anterior.

O IGP-10 calcula os preços ao produtor, consumidor e na construção civil entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência.