Preços de commodities caem 5,14% em janeiro, informa o BC

Segundo o BC, o IC-Br passou de 149,44 pontos em dezembro para 141,76 pontos no primeiro mês de 2015

Brasília – A queda do preço do petróleo no mercado internacional fez novamente com que os preços dos produtos básicos que mais afetam a inflação no Brasil voltassem a cair em janeiro.

O Índice de Commodities do Banco Central (IC-Br) registrou queda de 5,14% no mês passado ante dezembro de 2014, com recuo em todos os seus componentes.

O destaque, no entanto, foi a forte baixa do segmento de energia. Ao longo de todo o ano passado, o indicador subiu 5,47%.

Segundo o BC, o IC-Br passou de 149,44 pontos em dezembro para 141,76 pontos no primeiro mês de 2015. Com isso, o índice voltou a ser o mais baixo desde setembro, quando estava em 139,83 pontos.

Com comparações sempre feitas na margem, em dezembro, houve queda do indicador de 1,24%, após três meses consecutivas de elevação: em setembro subiu 1,01%; em outubro, 5,02% e, em novembro, 3,04%.

O IC-Br atingiu o patamar mais elevado da série histórica do Banco Central, iniciada em janeiro de 1998, em março do ano passado, quando estava em 151,90 pontos.

Nos últimos três meses encerrados em janeiro, o índice registra queda de 3,47% e, em 12 meses, de 1,37%. Para efeitos de comparação, o BC também divulga em seu documento que o indicador internacional de commodities, o CRB, caiu 3,99% na comparação mensal e 0,87% na trimestral. Em 12 meses, no entanto, ainda se mantém em alta (3,79%).

O destaque do IC-Br de janeiro foi, como no mês anterior, o grupo energia, que teve queda de 15,56% na comparação mensal e baixa de 26,91% nos três meses encerrados em janeiro. Em 12 meses, o recuo desse grupo é de 35,17%.

Em dezembro, já havia sido registrada uma forte queda de 13,02% na comparação mensal e baixa de 23,22% no ano. Estão inclusos no segmento os preços de gás natural, carvão e petróleo, que passa por um momento de recuo no mercado internacional.

No caso dos preços de metais – alumínio, minério de ferro, cobre, estanho, zinco, chumbo e níquel – o recuo em janeiro foi de 4,21% na margem, enquanto que no trimestre, houve uma perda de 0,45%. Em 12 meses, a baixa é de 0,15%. Ainda sobre o mês passado, houve uma queda de preços no segmento agropecuário.

Itens como carne de boi, óleo de soja, trigo, açúcar, milho, café, arroz e carne de porco, entre outros, diminuíram 3,62% ante dezembro. No trimestre, ainda há elevação de 0,39%, assim como no acumulado de 12 meses (6,20%).