Preço incomoda turista estrangeiro no País, indica Fipe

Outros fatores com baixo grau de satisfação são a telefonia, as rodovias, os aeroportos e a sinalização

Brasília – O preço dos produtos e serviços no Brasil é o item que mais incomoda os turistas estrangeiros que vêm ao País, segundo levantamento da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), divulgado pelo Ministério do Turismo. Esse quesito foi indicado por 56,1% dos entrevistados.

Outros fatores com baixo grau de satisfação são a telefonia, com 67,7%, as rodovias, com 70%, os aeroportos, com 73% e a sinalização, com 76,5%. A hospitalidade do povo brasileiro teve 97,7% de aprovação e foi indicado pela pesquisa como o serviço que mais agradou os estrangeiros. Em seguida, a gastronomia, com 95,5%, e a hospedagem, com 93,2%.

A pesquisa apontou que 5,67 milhões de estrangeiros visitaram o Brasil no ano passado. Os argentinos foram os que mais vieram ao País, somando 1,67 milhão de visitantes. Em seguida, estão os Estados Unidos, com 586 mil. A Alemanha, com 258 mil turistas, ultrapassou o Uruguai, que enviou 253,8 mil pessoas, e ficou na terceira posição. Foram entrevistados 31 mil turistas em 25 pontos de entrada e saída de turistas (15 aeroportos internacionais e 10 fronteiras terrestres).

Viagem de negócios

O gasto médio dos estrangeiros em viagens de negócios no Brasil, de US$ 1.599, é quase o dobro das viagens a lazer, com US$ 877, aponta levantamento. No ano passado, 5,67 milhões de estrangeiros visitaram o Brasil. Entre os visitantes, 46,8% afirmaram ter visitado o Brasil a lazer, 27,9% vieram visitar parentes, conhecer destinos religiosos e fazer cursos ou compras. Outros 25,3% vieram a negócios.

São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba são os destinos mais visitados nas viagens de negócios. Nas vindas a lazer, Rio de Janeiro, Florianópolis e Foz do Iguaçu lideram o ranking.